Bloomberg cancela a Maratona de Nova York

Moradores também acusaram a Cruz Vermelha norte-americana de abandonar Staten Island e não socorrer moradores locais

Nova York – O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, decidiu cancelar no começo da noite desta sexta-feira a Maratona de Nova York, que deveria acontecer no domingo. Bloomberg tomou a decisão porque o evento esportivo virou “a fonte de controvérsia e divisão”.

Os moradores de Staten Island criticaram ontem e mais cedo nesta sexta-feira a decisão de não cancelar a Maratona, corrida cujo ponto de partida seria justamente Staten Island. A supertempestade Sandy matou 41 pessoas em Nova York, das quais pelo menos 19 em Staten Island, que funciona como uma cidade-dormitório da metrópole e onde mora a população de renda mais baixa. A largada da corrida seria em Staten Island, com os corredores percorrendo uma ponte até Manhattan.

“É repugnante”, disse mais cedo George Rosado, morador de Staten Island, sobre a manutenção da maratona para o domingo. Moradores também acusaram a Cruz Vermelha norte-americana de abandonar Staten Island e não socorrer moradores locais, principalmente os idosos. Algumas ruas de Staten Island continuam cheias de pilhas de lixo e permanecem alagadas.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.