Birmaneses são condenados à morte por matar 2 britânicos

Dois imigrantes birmaneses foram condenados à morte pelo assassinato de um casal de britânicos em uma praia na ilha de Tao, no sul da Tailândia

Bangcoc – Dois imigrantes birmaneses foram condenados nesta quinta-feira à morte pelo assassinato de um casal de britânicos em uma praia na ilha de Tao, no sul da Tailândia em setembro de 2014, informaram fontes ligadas à defesa dos réus.

Andy Hall, ativista da Rede pelos Direitos dos Trabalhadores Imigrantes (MWRN), disse à Agência Efe que os advogados dos acusados, Zaw Lin e Win Zaw Tun, ambos de 22 anos, apelarão do veredicto do tribunal da ilha de Samui, no golfo da Tailândia.

“Estamos em desacordo com a decisão e vamos apelar. Houve muitos problemas, falta de provas… O juiz não pôde provar a culpabilidade, em nossa opinião”, afirmou Hall, que assistiu os acusados ao longo de todo o processo.

O britânico David Miller, de 24 anos, foi encontrado morto com um golpe na cabeça em uma praia de Tao, um destino famoso de mergulhadores, perto do corpo de Hannah Witheride, de 23 anos, a qual foi estuprada antes de ser morta com golpes.

Zaw Lin e Win Zaw Tun denunciaram que tinham sido torturados pelos policiais para que confessassem o crime.

Tao, que nos anos 30 e 40 alojava uma prisão para prisioneiros políticos, é um dos destinos mais populares na Tailândia, sobretudo para “mochileiros” e amantes do mergulho.