Bill Clinton se mostra contra independência da Escócia

O ex-presidente americano manifestou apoio a permanência da Escócia no Reino Unido

Edimburgo – O ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, interveio nesta quarta-feira no debate sobre a independência da Escócia ao manifestar seu apoio a sua permanência no Reino Unido por considerar que envia uma “poderosa mensagem” de unidade ao mundo.

Em declaração divulgada hoje pela campanha do “não”, denominada “Melhor Juntos”, Clinton destaca que a decisão sobre o futuro da Escócia é competência dos escoceses, mas manifestou seu desejo que sua opinião seja aceita como sinal de amizade.

Segundo o ex-presidente dos EUA, a incerteza sobre como funcionará uma eventual Escócia independente lhe levou a pensar que um voto pelo “não” é o mais benéfico para os escoceses.

“Devido a que o voto sobre a independência é uma decisão que só compete aos escoceses e porque os escoceses são já lendários por sua independência em sua forma de pensar, fui reticente a expressar minha opinião sobre este assunto, mas espero que minha decisão de fazê-lo seja recebida com espírito de amizade”, comentou Clinton.

O ex-presidente ressaltou ainda que acompanhou o debate sobre a independência com “grande interesse e admiração”.

A menos de um dia para o referendo, três novas enquetes sobre intenções de voto dão uma ligeira vantagem ao “não” à independência.