Bernanke reitera que não há plano imediato de estímulo

O presidente do Fed reiterou a ausência de uma reação imediata para uma nova rodada de compra de bônus do país

Washington – O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, reiterou hoje que não há plano imediato para uma nova rodada de compra de bônus do país, ou um terceiro programa de flexibilização quantitativa (QE3, na sigla em inglês), em seu depoimento à Comissão de Bancos, Habitação e Assuntos Urbanos no Senado.

Bernanke disse que a situação econômica atual é diferente de agosto de 2010, quando o banco central iniciou a discussão de seu programa de compra de bônus de US$ 600 bilhões. Naquele momento, a inflação estava em queda e potencialmente impunha um sério risco à economia, a recuperação parecia ter estagnado e o desemprego estava subindo.

“Hoje, a situação é mais complexa”, disse Bernanke, com as expectativas de inflação próximas à meta do Fed. “Não temos certeza sobre quais serão os desdobramentos de curto prazo da economia. Gostaríamos de ver se a economia está acelerando como estamos projetando”, observou. As informações são da Dow Jones.