Berlusconi: Alemanha exerce hegemonia egoísta na UE

"A austeridade imposta pela UE a nós e outros países, sob pressão da hegemonia da Alemanha levou à economia a uma espiral recessiva sem fim", disse Berlusconi

Roma – O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, afirmou em entrevista publicada nesta quinta-feira que a Alemanha exerce uma hegemonia “egoísta” na União Europeia e que a política de austeridade imposta pela União Europeia (UE) à Itália e outros países, “pressionada” por Berlim, conduziu a uma espiral “recessiva sem fim”.

“Não faremos uma campanha eleitoral contra Mario Monti (atual primeiro-ministro da Itália), mas estamos convencidos de que a austeridade imposta pela UE a nós e outros países, sob pressão da hegemonia da Alemanha, uma hegemonia não solidária, mas egoísta, levou à economia a uma espiral recessiva sem fim”, disse Berlusconi em uma entrevista concedida ao jornalista Bruno Vespa publicada hoje pela imprensa local.

A entrevista está incluída no novo livro de Vespa, que começará a ser vendido em 8 de novembro. Berlusconi comentou ainda as eleições gerais do ano que vem e afirmou que seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), não usará a campanha eleitoral para atacar o tecnocrata Monti.

Perguntado se o PDL irá retirar o voto de confiança ao atual governo, Berlusconi disse que tudo dependerá se Monti aceitar as propostas do partido para modificar a lei que contém os ajustes que precisam ser feitos no orçamento para o país cumprir com as exigências da UE.

“Estamos dentro de uma espiral recessiva, temos que sair dela o mais breve possível”, afirmou o ex-primeiro-ministro.