Berlim estima que 30% dos migrantes mintam que são sírios

O porta-voz declarou ainda que a Alemanha não dispõe de estatísticas oficiais dos requerentes de asilo suspeitos de mentir sobre sua nacionalidade

A Alemanha estima que 30% dos migrantes que afirmam ser cidadãos sírios são originários de outros países, declarou nesta sexta-feira um porta-voz do ministério do Interior.

“É uma estimativa com base em observações de agentes de campo, especialmente da polícia federal, do Escritório de Migrações e Refugiados e (da agência da UE para a proteção das fronteiras) Frontex”, disse.

O porta-voz declarou ainda que a Alemanha não dispõe de estatísticas oficiais dos requerentes de asilo suspeitos de mentir sobre sua nacionalidade.

A Alemanha é o principal destino europeu para as pessoas que fogem de guerras e da miséria, e aguarda a entrada de entre 800.000 e um milhão de migrantes este ano.

O número de chegadas aumentou desde que a Alemanha anunciou que iria admitir todos os sírios, ainda que as regras europeias estipulem que um migrante deve pedir o status de refugiado no país de entrada da UE.

Neste contexto, surgiu um mercado de passaportes sírios falsos, especialmente na Turquia, para ajudar os migrantes e refugiados a entrar na UE, de acordo com o chefe da Frontex, Fabrice Leggeri.