Berlim confirma morte de membros de família alemã em Gaza

Entre as vítimas dos ataques israelenses sobre Gaza há uma família de sete membros com passaporte alemão, segundo ministério alemão

Berlim – Entre as vítimas dos ataques israelenses sobre Gaza há uma família de sete membros com passaporte alemão, confirmaram nesta terça-feira fontes do Ministério das Relações Exteriores em Berlim, depois de a imprensa palestina divulgar a notícia.

A identidade dos falecidos não foi confirmada por funcionários alemães no terreno, como seria o procedimento comum antes de divulgar uma situação com estas características.

As fontes das Relações Exteriores informaram que “todos os indícios existentes” apontam para essa direção.

Trata-se, de acordo com informações da televisão pública ARD, de um homem de 53 anos, Ibrahim al-Kilani, sua esposa Taghrid de 47 e os cinco filhos, com idades que variam entre 4 e 12 anos.

Os sete membros da família morreram em um ataque aéreo contra um edifício da Cidade de Gaza.

De acordo com as primeiras informações, o engenheiro se mudou há 20 anos para a Alemanha, onde adquiriu nacionalidade após se casar com uma alemã.

Ele retornou ao território palestino há 13, onde se casou de novo com a esposa que morreu no ataque.

O governo alemão apelou ontem para que israelenses e palestinos ponham fim aos combates e lamentou o alto número de vítimas civis na Faixa de Gaza, após insistir no direito de se defender de Israel.

A Alemanha mantém tradicionalmente, por razões de responsabilidade histórica, uma atitude muito cautelosa diante do conflito do Oriente Médio e evita, no possível, críticas as ações do governo de Israel.