Barcos chineses entram em águas de ilha disputada com Japão

China envia regularmente embarcações, e até aviões, perto deste arquipélago em disputa, depois que o Japão nacionalizou três destas ilhas em setembro de 2012

Três embarcações da guarda-costeira chinesa entraram nesta sexta-feira nas águas territoriais de uma ilha administrada pelo Japão, mas que tem sua soberania reivindicada pela China, poucos dias após o presidente americano, Barack Obama, apoiar Tóquio nesta disputa territorial.

A guarda-costeira japonesa anunciou que os barcos chineses entraram pouco antes do meio-dia (00h00 de Brasília) a menos de 12 milhas náuticas (22 km) de uma ilha do arquipélago administrado pelo Japão com o nome de Senkaku, mas que Pequim reivindica sob a denominação de Diaoyu.

Desde que Barack Obama afirmou no dia 24 de abril em Tóquio que este arquipélago estava coberto pelo tratado de defesa entre Estados Unidos e Japão, embarcações chinesas invadiram em três ocasiões as suas águas territoriais.

Pequim rejeitou as declarações de Obama e declarou que estas ilhas desabitadas, mas possivelmente ricas em hidrocarbonetos, formam parte de seu território.

A China envia regularmente embarcações, e até mesmo aviões, perto deste arquipélago em disputa, depois que o Japão nacionalizou três destas ilhas em setembro de 2012.