Banquetes estão proibidos no Parlamento chinês

Autoridades tentam melhorar sua imagem após vários escândalos de corrupção. Presentes também foram proibidos pelo governo

O governo proibiu os membros do Parlamento da China, reunidos nesta semana em sua sessão anual, de organizar banquetes, indicou nesta terça-feira um funcionário de alto escalão, enquanto as autoridades tentam melhorar sua imagem após vários escândalos de corrupção.

Os aproximadamente 3.000 delegados da Assembleia Nacional Popular (ANP) também estão proibidos de agora em diante de dar presentes uns aos outros, e foram advertidos que não devem incluir iguarias ou vinhos caros no menu de suas refeições de trabalho, destacou Fu Ying, a porta-voz da ANP.

Fu Ying deu estas explicações durante uma coletiva de imprensa, antes da abertura, na quarta-feira, da sessão anual da ANP, uma câmara sem poder real que se limita a aprovar as decisões tomadas anteriormente nos círculos mais elevados do Partido Comunista Chinês.

Desde que o presidente Xi Jinping, que assumiu o cargo há um ano, pediu o combate à corrupção em todos os níveis, Pequim convoca regularmente seus quadros à austeridade, condenando os gastos abundantes e os banquetes extravagantes.

A atual campanha contra a corrupção provavelmente será mencionada no discurso de abertura da sessão parlamentar pronunciado pelo primeiro-ministro Li Keqiang.