Banco chinês de desenvolvimento terá 57 membros fundadores

Pequim aceitou a candidatura norueguesa, apesar das tensões com o país europeu por questões relacionadas com os direitos humanos

Pequim – O futuro banco regional de desenvolvimento idealizado pela China terá 57 países fundadores, depois que a candidatura da Noruega foi aceita, anunciaram as autoridades de Pequim.

Ao lado da Noruega, as candidaturas da Suécia, Polônia, Portugal, Islândia, Israel, África do Sul e Azerbaijão foram as últimas aprovadas por Pequim para Estados fundadores do futuro Banco Asiático de Investimento e Infraestruturas (AIIB).

Pequim aceitou a candidatura norueguesa, apesar das tensões com o país europeu por questões relacionadas com os direitos humanos.

Apesar da ausência de Japão e Estados Unidos da lista, a presença de países como França, Alemanha, Austrália ou Grã-Bretanha significa um êxito diplomático para a China.

A instituição idealizada por Pequim terá o objetivo de financiar infraestruturas na Ásia e competirá com o Banco Mundial, liderado pelos Estados Unidos, e o Banco Asiático de Desenvolvimento, apoiado pelo Japão.