Ban Ki-moon pede calma diante da ameaça do ebola

Secretário-geral falou da necessidade urgente de tentar reverter escassez de médicos, enfermeiras e equipamentos, como trajes protetores e tendas de isolamento

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou nesta terça-feira planos para reforçar a resposta global à epidemia de ebola e colocá-la sob controle, ao mesmo tempo em que pediu que os governos evitem o pânico.

Ban nomeou o médico David Nabarro como coordenador da ONU para o ebola, encarregado de supervisionar a estratégia mundial, em um momento em que as mortes provocadas pela epidemia chegam a mais de 1.000, incluindo um padre espanhol que morreu nesta terça-feira.

“Temos que evitar o pânico e o medo. O ebola pode ser evitado”, disse Ban a jornalistas no escritório central da ONU, em Nova York.

“Com recursos, informação, ação precoce e vontade, as pessoas podem sobreviver à doença”, disse.

Ban falou da necessidade urgente de tentar reverter a escassez de médicos, enfermeiras e equipamentos, como trajes protetores e tendas de isolamento.

A epidemia, que começou na Guiné e se estendeu a Libéria, Serra Leoa e Nigéria, foi descrita como a pior desde que o ebola foi descoberto, há quatro décadas.

Na semana passada, a OMS decretou “emergência de saúde pública mundial” e pediu uma “resposta internacional coordenada”.