Ban Ki-moon pede a Assad que transforme palavras em ações

'Os ventos de mudança não serão interrompidos, por isso que Bashar al Assad deve transformar suas palavras em ações', afirmou o secretário-geral da ONU

Bagdá – O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu nesta quinta-feira ao presidente sírio, Bashar al Assad, que ‘transforme suas palavras em ações’, durante discurso na cúpula árabe de Bagdá, a primeira no país em mais de duas décadas.

‘Os ventos de mudança não serão interrompidos, por isso que Bashar al Assad deve transformar suas palavras em ações’, afirmou Ban.

O responsável das Nações Unidas se referia ao cumprimento por parte do regime de Damasco dos seis pontos do plano apresentado pelo enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Kofi Annan, e que as autoridades sírias aceitaram.

Essa iniciativa procura o fim das hostilidades sob supervisão da ONU, a libertação dos presos nos protestos antigovernamentais e o envio de ajuda humanitária.

Ban, que também pediu à oposição síria que ‘interaja’ com a proposta de Annan, destacou que a cúpula atual acontece após ‘os ventos de mudança na região árabe, onde as pessoas desejam viver com dignidade’ e, segundo sua opinião, não vão desistir, por isso ‘chegou o momento de começar uma época democrática’.

Nesse sentido, Ban pediu aos líderes árabes que ‘escutem seus povos, porque não há lugar para voltar ao passado, apesar dos desafios pela frente’.


Ele advertiu que ‘o período de mudança não será fácil e pode ter um preço, por isso que é necessário trabalhar seriamente para as reformas’.

Por outro lado, Ban destacou que a presença dos líderes no Iraque tem ‘um significado importante, porque o país retornou a seu lugar no mundo árabe e no cenário internacional’.

A primeira cúpula realizada no Iraque desde 1990 contou com a participação dos chefes de Estado do Sudão, Omar Hassan Ahmad al-Bashir; Líbano, Michel Suleiman; Tunísia, Moncef Marzouki, e do presidente do Conselho Nacional de Transição (CNT) líbio, Mustafá Abdel Jalil, entre outros.

Apesar das estritas medidas de segurança, pelo menos uma explosão foi registrada nesta quinta-feira no centro de Bagdá, sem que por enquanto haja informações sobre vítimas.