Ban se diz escandalizado com ataque contra a ONU no Mali

Comboio de capacetes azuis da MINUSMA do contingente nigerino foi alvo de um ataque quando se dirigia para a região de Menaka-Ansongo

Nova York – O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, se declarou escandalizado com a agressão contra um comboio da missão da ONU no Mali (MINUSMA) e destacou que atacar capacetes azuis constitui “uma grave violação das leis internacionais”.

Ao menos nove soldados nigerinos da MINUSMA morreram em ataques no norte do país.

Segundo a organização, um comboio de capacetes azuis da MINUSMA do contingente nigerino foi alvo de um ataque quando se dirigia para a região de Menaka-Ansongo.

Este é o ataque mais violento cometido contra a Missão da ONU no Mali desde que chegou ao pais em julho de 2013.

Este ataque eleva a 30 o número de mortos e 90 o de feridos dentro da missão.

Segundo um oficial nigerino, o ataque foi uma emboscada armada pelos islamitas do Movimento para a Unidade e a Jihad na África Ocidental (Mujao).

Vinculado à Al-Qaeda, este movimento faz parte dos grupos jihadistas que controlaram o norte do Mali de 2012 a 2013.

Boa parte deles foram expulsos por uma intervenção militar internacional, que continua ativa na região.