Balanço da gripe H7N9 na China sobe a 77 casos e 16 óbitos

Neste domingo, a Nova China tinha informado sobre a propagação da doença para uma nova província do centro do país, Henan, após seu aparecimento em Pequim

O número de mortos pelo vírus da gripe aviária H7N9 na China aumentou esta terça-feira para 16 pessoas, depois que as autoridades do país informaram sobre dois novos óbitos em Xangai, anunciou a agência de notícias estatal Nova China.

As autoridades chinesas confirmaram que o número de pessoas afetadas pela gripe das aves aumentou para 77, desde que há duas semanas foi anunciado que o vírus H7N9, que até agora só tinha afetado pássaros, foi detectado em seres humanos.

Neste domingo, a Nova China tinha informado sobre a propagação da doença para uma nova província do centro do país, Henan, após seu aparecimento em Pequim.

Até o momento, os casos de gripe das aves só tinham sido detectados em Xangai e em três províncias do leste.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) assegurou na semana passada que não há “nenhum indício” de que exista uma transmissão desde vírus entre seres humanos.

Pequim e Xangai são duas megalópoles com mais de 20 milhões de habitantes cada uma.