Bagdá tem três horas de trégua; mulheres e crianças são mortas em Najaf

A capital iraquiana voltou a ser bombardeada pela manhã, no 13º dia de ataques da coalizão anglo-americana contra o país de Saddam Hussein. depois de cerca de três horas de trégua, foram ouvidas duas grandes explosões na periferia da cidade. De acordo com as agências internacionais, fontes militares britânicas afirmaram que, depois dos bombardeios constantes dos últimos três dias, as tropas terrestres avançaram sua posição e estão a 70 quilômetros de Bagdá.

Na cidade de Najaf, na região central do país, soldados da Divisão da Terceira Infantaria do exército americano mataram sete civis iraquianos – todos mulheres e crianças – ao abrir fogo contra um carro iraquiano que não obedeceu a ordem de parada. Dois outros civis que estavam próximos foram atingidos e nenhum dos passageiros da van estava armado.

O incidente, segundo o Wall Street Journal, evidencia o dilema enfrentado pelo exército americano de minimizar as perdas civis e fortalece o discurso dos opositores da guerra. Além disso, ele demonstra a tensão dos soldados americanos com a resistência iraquiana e com a possibilidade de ataques suicidas.

Fontes oficiais iraquianas afirmam que mais de 400 civis morreram e milhares ficaram feridos nos bombardeios à Bagdá. O Pentágono divulgou nesta terça-feira um novo balanço sobre as baixas em seu efetivo: 43 soldados americanos foram mortos, 16 estão desaparecidos e sete capturados pelas forças iraquianas.

O Pentágono informou ainda que 8 000 bombas teleguiadas foram lançadas desde o início da guerra. Destas, mais de 3 000 foram usadas nos últimos três – a maioria contra a Guarda Republicana de Hussein, posicionada ao redor de Bagdá.