Avião de combate iraniano tentou interceptar drone americano

O Predator realizava um "voo de vigilância de rotina sobre as águas internacionais do Golfo", quando o F-4 se aproximou

Um caça iraniano, modelo F-4 Phantom, tentou interceptar um drone americano Predator “sobre águas internacionais” do Golfo, mas abandonou a iniciativa após a chegada de dois aviões militares americanos, afirmou nesta quinta-feira o porta-voz do Pentágono, George Little.

“Uma das duas aeronaves americanas lançou uma advertência ao avião iraniano, que desistiu da perseguição”, acrescentou, destacando que um avião iraniano já havia disparado contra um avião não tripulado dos Estados Unidos em novembro.

O incidente ocorreu na terça-feira. O Predator realizava um “voo de vigilância de rotina sobre as águas internacionais do Golfo”, quando o F-4 se aproximou, detalhou o porta-voz. As duas aeronaves se aproximaram a uma distância de 16 milhas, cerca de 30 km.

O Predator foi, então, “escoltado por dois aviões militares americanos” não identificados, provavelmente caças. Uma espécie de isca para despistar mísseis infravermelhos foi lançada, de acordo com Little.

“Após o incidente de novembro passado, quando um caça iraniano disparou contra um Predator desarmado, os Estados Unidos haviam informado aos iranianos de que continuariam a realizar voos de vigilância sobre as águas internacionais, uma prática de longa data”, acrescentou Little em um comunicado.

“Nós também indicamos que nos reservamos o direito de proteger nossa propriedade e nossos militares”, acrescentou.

Em 1º de novembro, cinco dias antes das eleições presidenciais americanas, dois aviões iranianos dispararam contra um drone Predator sobre as águas do Golfo. O avião não tripulado não foi atingido e conseguiu retornar em segurança para sua base, que não teve a localização revelada.