Aviação do Nepal nega falha na torre de controle durante acidente

A Aviação do Nepal classificou como infundada a suspeita feita pela companhia aérea de falha de comunicação entre a torre de controle e o piloto

Katmandu – A Autoridade de Aviação Civil do Nepal qualificou nesta terça-feira de “infundadas” as suspeitas da companhia aérea US-Bangla, que sugeriu negligência da torre de controle do Aeroporto de Katmandu ao enviar uma informação errada aos pilotos como possível causa do acidente que matou 50 pessoas.

“É totalmente infundado. Não sei como dizem isso. É preciso ter fatos antes de fazer tal afirmação”, afirmou em entrevista coletiva em Katmandu o diretor-geral da Autoridade de Aviação Civil, Sanjiv Gautam.

“Foi formada uma equipe para investigar o acidente que apresentará a informação. A equipe também contará com apoio da Autoridade de Aviação Civil de Bangladesh”, acrescentou a fonte, em resposta a uma pergunta sobre as conjeturas da companhia aérea.

Gautam também explicou que, apesar de o resgate ter chegado ao local do acidente em dois minutos, levou tempo até o fogo ser contido, já que a aeronave caiu em um lugar de mata e as chamas se espalharam rapidamente.

Ontem, o diretor-executivo de US-Bangla, Imran Asif, disse em coletiva em Daca que existe um trecho da conversa com o Controle de Tráfego Aéreo no qual é possível observar que houve problemas na comunicação.

“Não estamos fazendo qualquer acusação, suspeitamos que poderia ter havido negligência por parte do Nepal, da torre de Katmandu, ao dar informação errônea aos nossos pilotos”, indicou Asif.

Conforme os dados mais recente, 50 pessoas morreram e 21 ficaram feridas no acidente, que aconteceu pouco depois do meio-dia de ontem no horário local.