Autoridades apontam pelo menos 1 morto após desabamentos em Marselha

Cerca de 80 bombeiros e 120 policiais trabalham nos destroços em busca de vítimas e sobreviventes

Paris – O procurador de Marselha, Xavier Tarabeux, informou nesta terça-feira que foi encontrada a primeira vítima mortal entre os escombros de um dos três edifícios que desabaram acidentalmente ontem na cidade francesa, enquanto até oito pessoas estão desaparecidas.

A remoção dos escombros na área prossegue “de forma minuciosa” e mediante métodos manuais diante da perspectiva de que seja possível encontrar sobreviventes, indicou o ministro do Interior, Christophe Castaner.

Veja também

Castaner acrescentou, em declarações aos veículos de imprensa, que os especialistas consideram que até durante três dias uma pessoa pode sobreviver sob os escombros se tiver acesso ao ar.

Cinco habitantes de um dos imóveis, assim como três pessoas que aparentemente realizavam uma visita, ainda não foram localizadas.

O procurador indicou que não foram encontradas vítimas na calçada diante do edifício, coberta pelos escombros, apesar de uma câmera de vídeo ter filmado dois transeuntes minutos antes do acidente.

Cerca de 80 bombeiros e 120 policiais, com equipes de cães adestrados, trabalham nos destroços em busca de vítimas mortais ou sobreviventes.

Foi aberta uma investigação para tentar determinar os motivos do desabamento dos três edifícios, que estavam em mau estado.

Um deles tinha sido fechado para evitar que fosse ocupado, enquanto em outro permaneciam ocupados nove dos 12 apartamentos. O terceiro foi desalojado como caráter preventivo.