Austrália enviará forças ao Iraque e vai bombardear EI

Governo australiano autorizou o envio de forças especiais, assim como ataques aéreos contra o grupo Estado Islâmico no Iraque

Sydney – O governo australiano autorizou nesta sexta-feira o envio de forças especiais, assim como ataques aéreos contra o grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque, anunciou o primeiro-ministro Tony Abbott.

“No dia de hoje, o gabinete autorizou ataques aéreos da Austrália no Iraque a pedido do governo iraquiano”, disse Abbott.

O gabinete também “autorizou o envio de forças especiais ao Iraque para assessorar e ajudar as forças iraquianas”.

Quase 200 soldados australianos viajaram em setembro aos Emirados Árabes Unidos, que serve de plataforma para as operações militares contra o grupo extremista.

A Austrália pretende mobilizar 600 militares para a coalizão liderada pelos Estados Unidos.

Para os ataques aéreos foram autorizadas a participação de até oito aviões Super Hornet, e seis deles já estão nos Emirados Árabes Unidos, informou o comandante do exército australiano, Mark Binskin.

Abbott destacou que a Austrália tem o “interesse nacional” de participar na coalizão para “quebrar e enfraquecer” o Estado Islâmico “em casa e no exterior”.

O primeiro-ministro não informou se o país também pretende participar nos ataques na Síria contra os jihadistas. Também se negou a falar sobre o tempo de envolvimento do país nas operações no Iraque.