Ausência midiática de Kim Jong-un desperta especulações

O líder da Coreia do Norte está há mais de três semanas sem aparecer em um ato público, o que desperta especulações sobre sua saúde

Seul – O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, está há mais de três semanas sem aparecer em um ato público divulgado pelos meios de comunicação do regime, um incomum fato que nesta quarta-feira começou a despertar especulações sobre sua saúde entre analistas e a imprensa da Coreia do Sul.

Kim assistiu no último dia 3 de setembro a um show da banda Moranbong, uma das mais populares da Coreia do Norte, e desde então nenhuma de suas atividades foi divulgada pelos meios de comunicação estatais, alto-falantes do regime comunista.

As visitas rotineiras do “líder supremo” a fábricas, construções, complexos residenciais e unidades militares, entre outras instalações, são publicadas e transmitidas com frequência pelo jornal “Rodong”, do Partido dos Trabalhadores, e pela televisão estatal “KCNA”.

A ausência do líder durante três semanas foi qualificada como um “fato estranho” por analistas citados pelo jornal sul-coreano “Joongang”, que levantaram a possibilidade que Kim sofra algum problema de saúde.

No mês passado imagens da televisão norte-coreana mostraram Kim Jong-un mancando em um ato público, embora a extrema opacidade que rodeia a liderança da Coreia do Norte torne quase impossível confirmar se se tratava de um problema grande ou de uma lesão pontual.

Os observadores consideram, além disso, que a ausência de Kim é especialmente incomum no momento em que são disputados na vizinha Coreia do Sul os Jogos Asiáticos de Incheon, devido a que o jovem ditador é um reconhecido amante do esporte e a equipe norte-coreana está protagonizando uma destacada atuação.

De fato, ontem dois levantadores de pesos da Coreia do Norte dedicaram seus triunfos ao “líder supremo” após ganhar suas medalhas ouros e bater recordes do mundo em suas respectivas categorias.