Ativistas iniciam 7 dias de marcha em memória de jovem negro

Protestos se espalharam desde que um júri rejeitou indiciar o policial branco que matou um adolescente negro desarmado em Ferguson

São Paulo – Ativistas dos direitos civis dos Estados Unidos iniciaram neste sábado uma marcha de sete dias para reclamar uma profunda reforma da polícia e para denunciar o júri que rejeitou indiciar o policial branco que matou um adolescente negro desarmado em agosto passado, na localidade de Ferguson.

A Associação Nacional pelo Progresso da População de Cor (National Association for the Advancement of Colored People, NAACP) organizou a marcha de 192 kilómetros batizada “Jornada pela Justiça” a partir de Ferguson (Missiuri, centro), subúrbio da cidade de San Luis, onde Michael Brown foi morto em 9 de agosto, até Jefferson City, a capital do estado.

Um grupo com cerca de cem integrantes, que deverá crescer ao longo do trajeto, pedem a destituição d chefe da polícia e reformas no corpo policial acusado de racismo.

Quinze pessoas foram presas na noite de sexta-feira em Ferguson durante novos protestos contra a libertação do policial Darren Wilson.