Atentados suicidas do Boko Haram matam ao menos 30 no Chade

Os ataques atingiram a delegacia central e uma escola de recrutamento de polícia, divulgou a imprensa local

Pelo menos 30 pessoas morreram em um duplo atentado suicida praticado por integrantes do grupo extremista Boko Haram em Yamena, capital do Chade.

Os atentados atingiram a delegacia central e uma escola de recrutamento de polícia, divulgou hoje (15) a imprensa local.

Entre os mortos, decorrentes das duas explosões simultâneas, podem estar policiais e cidadãos que estavam na central da polícia, informou o Ministério do Interior.

As forças de segurança isolaram o local para verificarem se existiam mais explosivos e para investigarem a possibilidade de haver cúmplices dos dois terroristas.

Este foi o primeiro atentado cometido pelo grupo islâmico no Chade, que está em alerta máximo desde que, no início do ano, decidiu enviar tropas para os Camarões e para a Nigéria, para combaterem o Boko Haram, que controla dezenas de localidades e vastas áreas do território.

A cidade de Yamena será a base da força regional que luta contra o Boko Haram e já conta com um quartel-geral da Operação Barkhane, missão internacional liderada pela França para lutar contra o fundamentalismo islâmico no Sahel – uma região situada na África Subsaariana, entre o deserto do Saara e o Sudão.

Desde 14 de fevereiro que uma força conjunta liderada pela Nigéria e pelo Chade conseguiu expulsar o Boko Haram de mais de 60 localidades que controlava para criar um califado islâmico no Noroeste da Nigéria.