Atentados a igrejas nigerianas deixaram dezenas de mortos

Só os três atentados à bomba do último domingo (17) deixaram 68 mortos e dezenas de feridos, informou a imprensa nigeriana

Brasília – Dezenas de nigerianos já morreram desde o início do mês por causa do acirramento dos confrontos religiosos no norte da Nigéria. Só os três atentados à bomba do último domingo (17) deixaram 68 mortos e dezenas de feridos, informou a imprensa nigeriana.

As explosões do último domingo atingiram três igrejas das cidades de Zaria e de Kaduna City, no estado de Kaduna, durante missas. Após os atentados, cuja autoria foi assumida pelo grupo extremista islâmico Boko Haram, cristãos saíram às ruas de Kaduna City e revidaram os ataques, atacando muçulmanos que encontravam pelo caminho e ateando fogo em mesquitas e carros.

Supostamente vinculado à rede Al Quaeda, o Boko Haram, cujo nome significa algo como “não à educação ocidental”, exige que a Nigéria adote a sharia (lei islâmica) em todo o país, e é apontado como o responsável por milhares de mortes desde 2009.

Segundo a BBC Brasil, o primeiro atentado registrado este mês ocorreu no dia 3, na cidade de Bauchi, e deixou ao menos 12 mortos e dezenas de feridos.

Mais dois ataques a igrejas cristãs ocorreram nas cidades de Jos e de Biu, no domingo (10) seguinte. No primeiro atentado, um homem detonou explosivos presos ao seu corpo, do lado de fora de uma igreja. Duas pessoas morreram. Horas mais tarde, cinco homens armados abriram fogo contra pessoas que assistiam a uma missa em Biu, matando uma mulher e ferindo três pessoas.