Atentado em Beirute deixa 3 mortos e 110 feridos

Entre os mortos está o chefe de Inteligência da polícia libanesa, o general Wissam Hassan, alvo principal do ataque

Beirute – Pelo menos três pessoas morreram e outras 110 ficaram feridas no atentado que sacudiu nesta sexta-feira o centro de Beirute, segundo os últimos números fornecidos pela “Agência Nacional de Notícias Libanesa” (“ANN”), que antes havia informado sobre oito mortos.

Em comunicado, a agência divulgou a última apuração de vítimas requestadas pela Cruz Vermelha libanesa, que registrou os nomes dos três mortos e dos 110 feridos, transferidos para uma dezena de hospitais libaneses.

Entre os mortos está o chefe de Inteligência da polícia libanesa, o general Wissam Hassan, alvo principal do ataque.

Segundo fontes policiais explicaram à Agência Efe, a morte de Hassan se soma às de outras duas pessoas no atentado, que – segundo seus dados – deixou outras 96 pessoas feridas.

O Ministério libanês de Saúde, por sua vez, informou sobre a morte de três pessoas na confusão gerada durante os trabalhos de resgate.

Segundo a Efe pôde constatar, a explosão quebrou os vidros das casas próximas à área e houve pânico entre a população, como se viu no centro comercial ABC, a poucos metros do lugar onde aconteceu o incidente.

Várias testemunhas relataram à Efe que a explosão foi “muito forte”, o que – segundo elas – lhes fez lembrar dos atentados que que aconteceram no ano passado em Beirute.

A instabilidade aumentou nos últimos meses no Líbano como consequência do contágio da crise na Síria, cenário de atentados e enfrentamentos entre partidários e opositores do regime do presidente sírio, Bashar al Assad.

Entre 2004 e 2008, houve uma onda de atentados contra personalidades antissírias no Líbano como o que em janeiro de 2008 foi dirigido contra o capitão dos serviços de inteligência da Polícia, Wissam Eid, que tinha averiguado o assassinato em 2005 do primeiro-ministro libanês Rafik Hariri.

Em dezembro de 2009, uma pessoa morreu e outras ficaram feridas em um bairro de Beirute por causa de um atentado com explosivos colocados em um veículo de um suposto membro do movimento palestino Hamas.