Ataques deixam 39 mortos nas últimas horas na Síria

Três menores e outra pessoa morreram na região de Al Mushairefa

Cairo – Bombardeios, ataques e enfrentamentos em várias partes da Síria causaram a morte de pelo menos 39 pessoas nas últimas horas, informou neste sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O OSDH explicou que os três menores e outra pessoa morreram na região de Al Mushairefa, na periferia de Hama por causa de bombardeios do regime sírio.

Já oito combatentes das Unidades da Proteção do Povo curdo e 17 integrantes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) morreram em enfrentamentos mantidos no enclave curdo sírio de Kobani e Turquia.

Além disso, quatro jihadistas do EI morreram em ataques suicidas, três com carros-bomba e um com um cinto carregado de explosivos, em diferentes partes de Kobani.

O primeiro suicida explodiu um carro-bomba na fronteira entre Kobani e Turquia, o que causou a destruição do local da explosão.

Os outros dois explodiram dois veículos bomba no sul de Kobani, e o quarto perpetrou o ataque na mesma região com um cinto de explosivos.

O OSDH não informou se estes ataques provocaram mais vítimas.

A ONG assinalou que houve duros enfrentamentos entre as forças leais ao regime sírio e os combatentes rebeldes em Hama, na estrada que une as cidades de Homs e Al Selmia.

Pelo menos seis pessoas, entre elas um combatente do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), morreram nas últimas horas durante os bombardeios de ontem à noite do regime sírio contra a cidade de Injel, na província meridional de Deraa.

Ontem o regime sírio lançou em Deraa 60 ataques contra as localidades de Ibta, Sheikh al Masakin, Naua, Deir Ades, Injel, Zamarin e Dael.

Ainda não se sabe o motivo para o aumento dos ataques aéreos das forças governamentais.