Ataques da Al Qaeda contra sedes militares deixam 29 mortos

Segundo a agência oficial iemenita de notícias "Saba", 14 soldados e 15 combatentes da Al Qaeda morreram nos confrontos

Sana – Pelo menos 29 pessoas, entre militares iemenitas e membros da Al Qaeda, morreram nesta quarta-feira em um ataque desse grupo terrorista a sedes governamentais e de segurança na cidade de Al Baida, no Iêmen.

Segundo a agência oficial iemenita de notícias “Saba”, 14 soldados e 15 combatentes da Al Qaeda morreram nos confrontos.

O grupo Ansar al Sharia, uma das filiais da Al Qaeda no Iêmen, reivindicou horas antes a autoria de ataques simultâneos que mataram dezenas de pessoas em Al Baida.

As forças de segurança conseguiram repelir o ataque contra essas sedes no centro de Al Baida, acrescentou a “Saba”.

O objetivo desta ofensiva era tomar o controle da sede da polícia, do quartel das forças da Segurança Central, o da Inteligência e vários edifícios governamentais da cidade, que fica a cerca de 270 quilômetros a sudeste da capital iemenita, Sana.

A Ansar ao Sharia disse em comunicado que “dezenas de soldados do exército pertencente ao movimento rebelde xiita houthi morreram e sofreram ferimentos em ataques dos mujahedin contra quartéis”, um deles efetuado por um suicida, que detonou um caminhão carregado de explosivos.

Nos últimos meses, a Al Qaeda acusou os militares iemenitas de pe”rtencer a essa milícia xiita, que mantém um conflito com as autoridades desde o fim de agosto.

O grupo extremista assegurou que seus ataques respondem à suposta intenção do grupo xiita dos houthis de lutar contra os habitantes sunitas de Al Baida, com o pretexto de combater a Al Qaeda.