Ataques americanos visam santuários jihadistas na Síria

O secretário de Defesa americano afirma que os ataques contra o Estado Islâmico terão como alvo os "santuários dos jihadistas"

Washington – Os ataques aéreos que os Estados Unidos planejam contra o Estado Islâmico (EI) na Síria terão como alvos os “santuários dos jihadistas”, anunciou nesta terça-feira o secretário de Defesa, Chuck Hagel, em audiência no Senado.

Retomando as afirmações do presidente Barack Obama, que alertou o EI que, caso ataque os Estados Unidos, os jihadistas não terão segurança lugar algum, o chefe do Pentágono disse que os ataques aéreos de seu país se concentrarão “nos santuários do Estado Islâmico na Síria. Isso abrange seus centros de comando, suas capacidades logísticas e suas infraestruturas”.

O Pentágono também poderá enviar assessores militares para ajudar o exército iraquiano a combater o EI, declarou, por sua vez, o general Martin Dempsey, ante à mesma comissão.

“Se chegarmos ao ponto de que consideramos necessários que nossos conselheiros devem acompanhar as tropas iraquianas em sua ofensiva contra os objetivos de Estado Islâmico, isso é o que recomendarei ao presidente”, declarou Dempsey.

Os Estados Unidos bombardearam pela primeira vez na região de Bagdá o grupo jihadista e, em consequência, dois braços da Al Qaeda (AQMI, Al Qaeda no Magreb Islâmico, e AQPA, Al-Qaeda na Península Arábica), pediram aos jihadistas do Iraque e da Síria uma união contra a coalizão liderada pelos americanos.