Ataques aéreos em zonas do EI na Síria deixam 18 mortos

Em Deir ez Zor, pelo menos 13 pessoas, entre elas sete menores e duas mulheres, faleceram

Beirute – Pelo menos 18 pessoas morreram nesta segunda-feira e 40 ficaram feridas por ataques aéreos contra zonas sob o controle do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) nas províncias de Deir ez Zor e Al Raqqa, no nordeste da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Em Deir ez Zor, pelo menos 13 pessoas, entre elas sete menores e duas mulheres, faleceram e outras 20 ficaram feridas graves por um bombardeio de aviões de guerra, que não se sabe se pertenciam à coalizão internacional, liderada pelos EUA, ou ao regime sírio, na cidade de Marat, no leste da província.

Enquanto isso, na cidade de Al Raqqa, principal reduto do EI na Síria, pelo menos cinco civis perderam a vida e outras 20 ficaram feridas, entre elas uma criança, em um ataque similar, cuja autoria também não é conhecida.

Nesta cidade, os bombardeios tiveram como alvo as áreas de Al Naeem e de Al Qadisia, entre outras.

No final de junho de 2014, o EI proclamou um califado na Síria e Iraque, onde tomou amplas partes de ambos países.

Na quarta-feira, completa no território sírio um ano do começo dos ataques aéreos da coalizão contra o EI, enquanto no Iraque os mesmos iniciaram um mês antes.