Ataque rebelde mata 15 membros das forças sírias em Aleppo

Mais ao centro, na região montanhosa de Qalamoun, na fronteira com o Líbano, violentos combates deixaram dezenas de mortos nos últimos dias

Um ataque dos rebeldes sírios matou nesta quinta-feira 15 membros das forças leais ao presidente Bashar al-Assad na região de Aleppo, onde grupos opostos ao regime tentam retomar a base militar 80, perdida há dez dias, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

“Quinze membros das Forças de Defesa Nacional (FDN) foram mortos em combates contra ‘jihadistas’ do Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL) e da Frente al-Nosra na região da Base 80, na província de Aleppo”, afirmou o OSDH.

Um alto oficial sírio disse à AFP não ter informação sobre o citado ataque à Base 80, retomada dos rebeldes no dia 10 de novembro.

Mais ao centro, na região montanhosa de Qalamoun, na fronteira com o Líbano, violentos combates deixaram dezenas de mortos nos últimos dias.

Um militante oposto ao regime informou à AFP que na região de Qalamoun a situação humanitária é “muito grave” e que diante “da densidade da população, acreditamos que haverá uma catástrofe”.

Qalamoun está na região estratégica sobre a fronteira com o Líbano, na estrada entre Damasco e Homs, no centro do país, e se for retomada pelas forças do regime, bloqueará o acesso dos rebeldes às armas e provisões que circulam pelo território libanês.

As forças leais ao regime e os rebeldes sírios também se enfrentaram em Deir Attiya, 80 km ao norte de Damasco, onde diversas localidades foram bombardeadas pelo Exército, segundo o OSDH.