Ataque de rebeldes sírios mata 19 civis em Aleppo

As vítimas, entre elas cinco crianças e três mulheres, morreram na quinta-feira em vários bairros do oeste de Aleppo

Ao menos 19 civis, entre eles uma mãe e seus três filhos, morreram depois de terem sido atingidos por um morteiro lançado pelos rebeldes sobre bairros do setor leal ao regime em Aleppo, no norte da Síria, indicou nesta sexta-feira uma ONG.

As vítimas, entre elas cinco crianças e três mulheres, morreram na quinta-feira em vários bairros do oeste de Aleppo.

Outras 32 pessoas ficaram feridas, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

“Entre as vítimas há uma mãe e seus três filhos que estavam em um carro atingido por um morteiro. O pai ficou ferido”, indicou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Aleppo está dividida desde julho de 2012 em duas zonas: o setor leal ao regime de Bashar al-Assad, no oeste, e o setor rebelde, no leste. Desde outubro, os rebeldes estão quase totalmente sitiados pelo exército sírio, que deseja cortar sua linha de abastecimento.

Desde o fim de 2013, a força aérea do presidente Assad lança todos os dias barris de explosivos contra o setor rebelde, deixando milhares de mortos, apesar de uma resolução da ONU que condena esta prática.

Os rebeldes lançam, por sua vez, morteiros e foguetes artesanais, deixando centenas de mortos.