Ataque da Al Qaeda mata 7 soldados no Iêmen

Um suicida que conduzia um carro-bomba explodiu o veículo na zona de Borom para facilitar que os demais extremistas invadissem o quartel militar

Sana – Pelo menos sete soldados iemenitas morreram nesta quinta-feira em um ataque da organização terrorista Al Qaeda a um quartel militar na província de Hadramut, no leste do Iêmen, informaram à Agência Efe fontes de segurança.

Um suicida que conduzia um carro-bomba explodiu o veículo na zona de Borom para facilitar que os demais extremistas invadissem o quartel militar, mas os militares conseguiram repelir o atos.

Segundo as fontes, os outros terroristas fugiram.

Esse ataque coincide nesta quinta-feira com o atentado provocado por um suicida contra uma manifestação do movimento rebelde xiita dos houthis no centro da capital iemenita, Sana, que causou a morte de mais de vinte pessoas.

O terrorista acionou os explosivos que levava junto ao corpo na praça Tahrir, onde os xiitas faziam a manifestação contra a intervenção estrangeira nos assuntos internos iemenitas.

Pelo menos 29 pessoas, entre militares iemenitas e membros da Al Qaeda, morreram na quarta-feira em um ataque do grupo extremista contra sedes governamentais e de segurança na cidade de Al Baida, no centro do Iêmen.

Esta onda de ataques ocorre no meio da crise política que levou à renúncia nas últimas horas de Ahmed ben Mubarak, designado como primeiro-ministro do país na terça-feira passada.

O presidente iemenita, Abdo Rabbo Mansour Hadi, encarregou Ben Mubarak de formar governo, mas os houthis rejeitaram sua nomeação e convocaram novos protestos.

A Al Qaeda, que conta com bases no Iêmen, lançou uma campanha contra os houthis e contra o Exército, que acusa de simpatizar com a milícia xiita.