Ataque contra embaixada dos EUA mata 4 pessoas no Paquistão

Oficiais americanos, no entanto, informaram que nenhum americano foi morto

Peshawar – Um ataque com carro-bomba contra um veículo do consulado dos Estados Unidos em Peshawar (Paquistão) matou quatro pessoas nesta segunda-feira no pior atentado contra americanos ocorrido no país, segundo o governo regional, que citou dois americanos entre os mortos.

Oficiais americanos, no entanto, informaram que nenhum americano foi morto, contradizendo a informação das fontes paquistanesas.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, por sua vez, classificou o atentado de covarde e elogiou a reposta imediata das autoridades locais.

“Nós condenamos de maneira clara o atentado contra o pessoal de nosso consulado. Deploramos este atentado suicida covarde”, declarou a chefe da diplomacia americana.

Além dos quatro mortos, 19 pessoas ficaram feridas no ataque ocorrido durante a hora do rush matinal na cidade de Peshawar (nordeste), perto da sede da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e prédios residenciais usados pelo pessoal do consulado americano.

Até o momento, nenhum grupo reivindicou o ataque, mas esta foi pelo menos a terceira vez que o consulado e seus funcionários foram alvo de militantes ligados aos talibãs e à Al-Qaeda desde abril de 2010.

O Departamento de Estado americano informou que um veículo do consulado por atingido por um ataque terrorista, mas não mencionou se alguém do pessoal do consulado havia sido morto.

A porta-voz Victoria Nuland disse apenas que dois americanos e um dois paquistaneses que trabalhavam para a delegação diplomática estavam sendo atendidos por causa de ferimentos.

Mian Iftikhar Hussain, ministro da Informação para a província de Khyber Pakhtunkhwa no entanto, afirmou que quatro pessoa morreram, e duas delas eram americanas.

Ele classificou o atentado de uma ação perigosa dos terroristas que querem atemorizar os estrangeiros no país.