Ataque atribuído à Arábia Saudita no Iêmen mata 16, incluindo 7 crianças

Grupo rebelde que diz ter atacado refinarias sauditas atua no território vizinho do Iêmen e está em conflito armado com Arábia Saudita

Dezesseis pessoas, incluindo sete crianças e quatro mulheres, foram mortas nesta terça-feira em dois ataques aéreos em um distrito controlado pelos rebeldes huthis no sul do Iêmen, segundo uma autoridade local e um médico.

Os dois ataques, atribuídos pela autoridade local à coalizão liderada pela Arábia Saudita no Iêmen, atingiram uma casa na localidade de Qohtoba, na província de Daleh, no sul do Iêmen.

“Uma família inteira foi morta (…) e os outros mortos são socorristas que morreram durante o segundo ataque”, declarou a autoridade, que pediu anonimato.

Testemunhas afirmaram que os corpos foram retirados dos escombros da casa, que foi seriamente danificada.

Um médico do hospital de Ibb, não muito longe do local do ataque, para onde as vítimas foram transportadas, confirmou que houve 16 mortes, incluindo “sete crianças e quatro mulheres”.

A televisão Al-Massirah, controlada pelos rebeldes, acusou a coalizão liderada por Riad de lançar os ataques.

O porta-voz da coalizão, contactado pela AFP, não comentou essas informações.