Ataque a bases aéreas no Paquistão mata 10 suspeitos

Os militantes lançaram foguetes e granadas e dispararam contra as instalações militares

Islamabad – Pelo menos dez pessoas morreram em um ataque simultâneo com mísseis e granadas a duas bases aéreas na cidade de Quetta, no sudoeste do Paquistão, publicou nesta sexta-feira a imprensa local.

O ataque contra as bases de Samungli e Khalid, que ficam em diferentes pontos da cidade, começou ontem à noite e se prolongou até primeira hora da manhã, disse à polícia ao jornal “Dawn”.

Um dos homens envolvidos no ataque ficou ferido e foi detido pelas forças de segurança, junto com outros cinco suspeitos de estarem ligados à ação armada contra a base de Samungli, disse um superintendente da Polícia, Imran Qureshi.

Os militantes lançaram foguetes e granadas e dispararam contra as instalações militares. Foram ouvidas várias explosões até as forças de segurança conseguirem repelir o ataque, que deixou cinco atacantes mortos em cada uma das bases.

Até agora nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques. O aeroporto de Quetta foi fechado ao tráfego aéreo após a ação armada.

O departamento de Relações Públicas das forças armadas paquistanesas confirmou a morte de cinco agressores na base de Khalid, e os qualificou de suicidas, sem dar mais detalhes.

O Paquistão celebrou ontem o Dia da Independência entre fortes tensões com os protestos de dois líderes da oposição, que pedem a renúncia do primeiro-ministro, Nawaz Sharif, e a realização de eleições antecipadas.

Islamabad amanheceu tomada pelas forças de segurança, 20 mil soldados, telefones celulares desligados e estradas bloqueadas para dificultar o progresso dos protestos. Situação que se repetiu em várias cidades da província de Punjab, de onde partiram os manifestantes.