Associação Nacional do Rifle oferece “colaboração”

Associação rompeu desta forma o silêncio que havia mantido desde a sexta-feira passada, e anunciou, além disso, uma entrevista coletiva para a próxima sexta em Washington

Washington – A Associação Nacional do Rifle dos Estados Unidos (NRA, na sigla em inglês) afirmou nesta terça-feira ”estar preparada para oferecer uma colaboração significativa” para que massacres como o de Newtown (Connecticut), no qual morreram 28 pessoas, entre elas 20 crianças, ”nunca voltem a ocorrer”.

”A NRA está composta por quatro milhões de pais e mães, filhos e filhas, e por isso estamos assombrados, entristecidos e com o coração partido pelas notícias dos aterrorizantes e absurdos assassinatos em Newtown”, indicou em comunicado a poderosa organização que defende o direito ao porte de armas.

A associação rompeu desta forma o silêncio que havia mantido desde a sexta-feira passada, e anunciou, além disso, uma entrevista coletiva para a próxima sexta em Washington.

”Por respeito às famílias, e como questão de básica decência, demos tempo para o luto, a oração e a completa investigação dos fatos antes de oferecer um comentário”, explicou a NRA em um breve comunicado.

Desde que aconteceu o massacre em Newtown, a associação havia se limitado a assinalar que ”até que não se esclareçam os fatos, não faremos nenhum comentário”, segundo declarações de seu porta-voz Andrew Arulanandam à ”CNN”.

A NRA atua tradicionalmente como grupo de pressão perante as câmaras legislativas, tanto estaduais como federais, para impedir que prospere qualquer tipo de restrição ao direito a portar armas reconhecido na Constituição dos EUA. EFE