Assembleia estudará hoje composição do governo ucraniano

As candidaturas serão submetidas à aprovação dos ativistas da Praça da Independência

Kiev – Uma assembleia popular estudará nesta quarta-feira, na Praça da Independência de Kiev, as propostas para a formação do novo governo da Ucrânia, anunciou o partido Batkivshina (Pátria), uma das principais forças de oposição ao deposto presidente Viktor Yanukovich.

A “veche” (assembleia) está convocada para as 19h locais (13h de Brasília) e nela as candidaturas dos aspirantes a ministros serão submetidas à aprovação do Maidan (ativistas da Praça da Independência).

O líder do Batkivshina, Arseni Yatseniuk, declarou ontem que o partido do governo deve ser estipulado com o Maidan, o núcleo dos protestos populares que explodiram em Kiev há pouco mais de três meses e provocaram a queda do regime de Yanukovich, atualmente em paradeiro desconhecido.

Os ativistas do Maidan, entre eles muitos radicais, foram a força de choque da oposição nos violentos confrontos na capital ucraniana, que resultaram em 82 mortes e cerca de 700 feridos.

Após a queda do regime, várias organizações que participaram ativamente nos protestos reivindicaram que sua voz fosse ouvida na hora de formar o novo Executivo.

Os ativistas exigem que os membros do novo governo cumpram com uma série de requisitos, como não estar entre as 100 pessoas mais ricas do país e não ter ocupado cargos no Executivo desde o início de 2010, quando Yanukovich assumiu o poder.

Além disso, deverão ter um mínimo de sete anos de experiência em suas respectivas áreas, que será de cinco para os ministros da Defesa e Interior e o chefe do Serviço de Segurança, e não podem ter tido envolvimento em violações dos direitos humanos, nem em casos de corrupção.

“Verificaremos se todos os candidatos cumprem com esses requisitos. Cada um dos membros do governo terá que contar com a aprovação do Maidan”, declarou o Kolo (Círculo) do Maidan, que reúne diversos grupos e organizações sociais.