Assange revoluciona rotina da embaixada do Equador

A embaixada, que nunca tinha sido vigiada, teve que contratar o serviço de uma empresa de segurança privada para proteger o fundador do Wikileaks e seus trabalhadores

Londres – O fundador do Wikileaks, Julian Assange, revolucionou a vida da pequena embaixada do Equador em Londres, que teve que reforçar a segurança e mudar os hábitos desde que o australiano se refugiou ao local, há dois meses, segundo fontes oficiais.

A embaixada, situada no primeiro andar de um edifício do luxuoso bairro de Knightsbridge, a poucos metros da loja de departamento Harrods, viu sua rotina ser alternada por conta dos mais de 20 policiais britânicos que a vigiam, além de manifestantes, curiosos e do próprio Assange, que ocupa uma de suas oito salas.

A embaixada, que nunca tinha sido vigiada, teve que contratar o serviço de uma empresa de segurança privada para proteger o fundador do Wikileaks e seus trabalhadores.

”Recebemos muito apoio, mas também ameaças”, explicaram pessoas que convivem diariamente na embaixada com Assange, que pode receber visitas, embora em número limitado.

As medidas de segurança são evidentes: todas as pessoas que entram no edifício têm que deixar seus celulares, computadores, câmeras ou qualquer outro dispositivo eletrônico na recepção, com a intenção de que Assange não seja exposto.

O fundador do Wikileaks ocupa um quarto de 20m² que está dividido em dois ambientes – um transformado em quarto e outro utilizado como escritório.

Apesar das duas ou três reuniões diárias que mantêm com os representantes do governo equatoriano para analisar a situação, todos os que trabalham na embaixada também têm uma relação ”humana” e ”cordial” com Assange.

”Às vezes comemos juntos e vimos com ele os Jogos Olímpicos, mas aqui tanto Assange como nós dedicamos a maior parte do tempo ao trabalho”, disseram fontes da embaixada.

Ainda de acordo com elas, Assange manteve, durante esses dois meses, ”um estado de coragem inváriavel”, dando mostras de uma ferrenha discrição e um caráter frio comparado se comparado com o de seus anfitriões.