Assange descumpre termos da condicional e pode ser detido

Líder do WikiLeaks provocou uma situação dramática ao entrar na embaixada do Equador e pedir asilo político

O fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, refugiado na embaixada do Equador em Londres à espera da análise de um pedido de asilo político, se expõe a uma detenção depois de ter violado os termos da liberdade condicional, anunciou a polícia britânica.

Uma porta-voz da Scotland Yard recordou que entre as condições estava a permanência em um endereço pré-determinado entre as 22H00 e as 8H00 locais.

“Às 22H20 de terça-feira, a polícia foi notificada que Assange havia violado uma das condições. Está exposto agora a uma detenção pelo descumprimento das condições”, declarou a porta-voz.

“Os agentes conhecem sua localização na embaixada do Equador em Hans Crescent, Londres”, completou.

“Ele está exposto agora a uma detenção pelo não cumprimento das condições”, disse.

A mãe de Assange, Christine Assange, afirmou que o pedido de asilo político do filho é um “último esforço desesperado”.

Assange provocou uma situação dramática ao entrar na terça-feira na embaixada do Equador, país ao qual solicitou asilo político depois de ter esgotado, em 18 meses de batalha jurídica na Grã-Bretanha, todos os recursos possíveis para escapar do pedido de extradição na Suécia.

“É um último esforço desesperado, porque ele é um preso político”, declarou a australiana Christine Assange.

Ela disse ainda que não tem dúvidas sobre uma intimidação dos Estados Unidos sobre o Equador.