As 5 empresas de TI que mais apostam em soluções verdes

Ranking do Greenpeace avalia as iniciativas verdes e os esforços das maiores empresas de TI para influenciar as decisões globais sobre energia e clima

São Paulo – Com a indústria de TI em expansão e a multiplicação de novos servidores, que aumentam a pressão sobre a demanda de energia, torna-se cada vez mais crítica a necessidade de manter o setor sustentável .

Algumas empresas já fazem a sua parte, conforme mostra o ranking Leaderboard TI Cool, do grupo ambientalista Greenpeace, que classificou as 21 grandes empresas de TI por suas iniciativas verdes e potencial para influenciar as decisões globais sobre energia e clima. Também são levados em conta os esforços dessas empresas para reduzir emissões e aplicar soluções de energia inteligentes em suas linhas de produção, além do apoio que dão às políticas ambientais.

Segundo Gary Cook, analista internacional do Greenpeace, os gigantes da tecnologia têm uma real oportunidade de influenciar a maneira de se produzir e utilizar energia. “O setor de TI gosta de se considerar visionário mas se mantém muito inerte enquanto a indústria de energia ‘suja’ continua exercendo influência indevida no processo político e nos mercados financeiros”, afirmou durante lançamento do guia.

Confira a seguir o desempenho dos 5 primeiros colocados; a lista completa das 21 empresas você encontra aqui

Google
O gigante das buscas lidera o ranking do Greenpeace. A empresa foi eleita entre as maiores do TI como a mais influente nas discussões climáticas e pelo apoio a soluções verdes. De acordo com a ONG, o Google chegou ao topo por seus esforços em promover o uso de energia limpa em suas instalações e pelo apoio às políticas de energia renovável em andamento nos EUA e às metas da União Europeia de reduzir em 30% suas emissões até 2020. Além de investir em fontes renováveis e manter data centers eficientes em energia, o Google coleciona algumas inusitadas ações verdes.

Cisco
De acordo com o ranking do Greenpeace, a Cisco é a segunda empresa mais empenhada em utilizar soluções tecnológicas verdes. Mais, no relatório a empresa é considerada “um dos artilheiros da energia limpa, com um bom progresso em direção a sua meta de redução de emissões para 2012. A companhia também leva o título por manter um programa claro e transparente para diminuir sua pegada de carbono, envolvendo inclusive sua cadeia de fornecedores.


Além disso, a Cisco divulgou ao longo do ano passado estudos detalhados de como a tecnologia e a inovação podem ajudar a mitigar o impacto ambiental das corporações. Como o Google, ela se destaca por utilizar mais de 20% de energias renováveis nas infraestruturas de suas empresas ao redor do mundo.

Ericsson
A participação da Ericsson nas discussões climáticas é um ponto que contribui para a colocação da empresa entre as cinco primeiras no ranking do Greenpeace. Em 2010, durante a COP-16, em Cancún, no México, o CEO Hans Vestberg participou por vídeo conferência das reuniões com líderes globais que definiram a “Declaração de Guadalajara para Soluções Transformadoras de Baixo Carbono”, que contou com o apoio de mais de 40 empresas. A Ericsson também vem trabalhando para promover o uso de soluções de TI verdes, que podem contribuir para a redução de emissões de C02.

Fujitsu
Para o Greenpeace, a empresa japonesa especializada em tecnologia da informação Fujitsu possui uma plano de sustentabilidade com metas ambiciosas – a maior delas, de reduzir suas emissões globais em 30% por ano, até 2020. Só no Japão, isso deve representar algo em torno de 30 milhões de toneladas de CO2 ao longo do período. Para atingir este objetivo, a companhia quer triplicar o uso de energia alternativa em suas instalações, dentre outras ações.

Vodafone
A multinacional Vodafone é a operadora de telefonia mais bem posicionada no ranking. De acordo com o relatório, a empresa tem uma meta agressiva para reduzir as emissões de suas operações em 50% até 2020 nos principais mercados onde atua. Segundo o Greenpeace, a Vodafone também merece reconhecimento por ter sido a única empresa, além do Google, que defendeu publicamente a proposta da União Europeia de reduzir em 30% suas emissões até 2020.

Tabela com a potuação geral:

Ranking  geral  Pontos (100/100) 
 Google    53
 Cisco     49
 Ericsson    48
 Fujitsu    48
 Vodafone     45
 Alcatel-Lucent    40
 Sharp    38
 Softbank    38
 IBM    35
 HP    34
 Wipro    33
 Dell    29
 Microsoft    25
 SAP    23
 AT&T    22
 HCL    21
 NTT    19
 NEC    15
 Telefónica    11
 TCS    11
 Oracle    10