Árvores podem ajudar a combater o crime

Segundo pesquisa, a presença de áreas verdes incentiva a interação social e gera um efeito calmante e mentalmente restaurador que inibe comportamentos violentos

São Paulo – Mais do que embelezar a paisagem urbana e filtrar poluentes prejudiciais à saúde, as áreas verdes podem ser um poderoso aliado no combate à criminalidade nas cidades. É o que aponta uma pesquisa feita pela Universidade de Temple, do estado americano da Pensilvânia.

Segundo o estudo, a presença de árvores, arbustos e parques com vegetação bem cuidada nos centros urbanos ajuda a reduzir as taxas de certos tipos de crime, como agressão, roubo e furto, ao invés de estimular as práticas ilegais.

De acordo com os pesquisadores, o efeito dissuasor está enraizado no fato de a vegetação incentivar a interação social e supervisão da comunidade dos espaços públicos. Além disso, o estudo aponta atributo sutil: o poder que as áreas verdes têm de gerar um efeito calmante e mentalmente restaurador, o que inibiria comportamentos violentos.

Segundo os cientistas, a descoberta contraria uma ideia de longa data, particularmente em planejamento urbano, de que um alto nível de vegetação ajudaria a encobrir a atividade criminosa ou permitir a fuga do criminoso. A pesquisa, feita na cidade da Pensilvânia, mostra extamente o efeito oposto.

“Isso só vem reiterar a necessidade dos gestores públicos levarem mais a sério o paisagismo urbano. O aumento de áreas de vegetação nas cidades não só melhora os indicadores ambientais e a qualidade de vida, como também pode ajudar a reduzir os níevis de criminalidade”, ressalta Jeremy Mennis, professor associado de estudos de geografia urbana da Universidade.