Argentina propõe controle de direitos humanos em tempo real

O governo da Argentina apresentou à ONU proposta de sistema de acompanhamento para os casos de violações de direitos humanos em tempo real

Buenos Aires – O governo da Argentina apresentou nesta sexta-feira a proposta de um sistema de acompanhamento para os casos de violações de direitos humanos em tempo real, o qual será encaminhado à Organização das Nações Unidas (ONU) para complementar a avaliação semestral que o organismo realiza na Argentina e no restante do mundo.

“Vamos propiciar com o Conselho federal de Direitos Humanos e a intervenção dos diferentes estamentos do Estado um sistema de acompanhamento em tempo real com avaliação de caráter periódico na República Argentina”, anunciou o chefe de Gabinete, Jorge Capitanich, durante sua entrevista coletiva diária.

A proposta foi definida ontem durante uma reunião entre representantes do governo argentino e do Alto Comissariado para os Direitos Humanos das Nações Unidas, que avaliavam o avanço das recomendações do organismo para o primeiro semestre de 2014.

Capitanich explicou que o país trabalha em 119 recomendações, especificadas em 21 eixos temáticos, e que o resultado do primeiro semestre será revelado somente no próximo mês de novembro.

Além disso, o chefe de Gabinete assegurou que “a Argentina alcançou uma marca em matéria de direitos humanos no âmbito internacional” graças às políticas iniciadas por Néstor Kirchner e os julgamentos pelos crimes de contra a humanidade cometidos durante a última ditadura (1976-1983).