Argentina declara emergência hídrica em províncias inundadas

O governo declara o estado de emergência hídrica "com o objetivo de implementar as ações para reparação dos danos produzidos"

Buenos Aires – O governo argentino declarou nesta sexta-feira “estado de emergência hídrica” em sete províncias pelas graves inundações que castigam as zonas desde meados do ano passado.

“Foi declarado ‘Estado de Emergência Hídrica’ no litoral e na região dos Pampas da República Argentina”, diz um decreto publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial.

A situação de emergência abrange desde a província de Buenos Aires, onde em agosto houve fortes inundações devido ao aumento do nível dos rios por intensas chuvas, a zona de Chaco e Formosa (norte) e Entre Ríos (leste), a mais atingida pelo fenômeno do El Niño na Argentina durante o Natal, quando até 30 mil pessoas tiveram que passar a virada do ano evacuadas.

Santa Fé (centro), Corrientes e Misiones (nordeste) completam a lista de regiões nas quais haverá medidas excepcionais para “enfrentar a situação crítica”.

O decreto impulsionado pelo Executivo de Mauricio Macri considera que “as intensas precipitações no segundo semestre do ano de 2015, provocadas pelo fenômeno climático ‘El Niño’, ocasionaram insuficiências no funcionamento de desaguamentos pluviais existentes, inundações em bairros próximos aos leitos, afetou a rede de estradas e causou muitas perdas aos moradores”.

Atento a essa situação, o governo declara o estado de emergência hídrica “com o objetivo de implementar as ações para reparação dos danos produzidos”.

“Neste sentido, é necessário realizar todas as negociações destinadas a conseguir financiamento externo que permita adotar de forma imediata as medidas necessárias para enfrentar a situação crítica e atenuar os efeitos de maneira eficiente”, determina o texto.