Argentina comemora escolha das Cataratas como uma das sete novas maravilhas

Governador da província de Misiones acredita que isso fomentará o turismo na região

Buenos Aires – A Argentina comemorou nesta sexta-feira a escolha preliminar das Cataratas do Iguaçu como uma das sete novas maravilhas naturais do mundo, o que de acordo com o governador da província de Misiones, Maurice Fabián Closs, fomentará o turismo na região.

‘O local é uma criação da natureza, uma bênção divina’, afirmou o político logo após o anúncio do resultado da primeira etapa da apuração, que contabilizou os votos feitos pela internet – ainda serão computados os que foram enviados por mensagem por telefone celular.

‘É um privilégio. É preciso agradecer aos milhões de pessoas que nos acompanharam em todo o mundo. Em quatro anos transformamos a eleição das cataratas numa causa nacional’, afirmou o governador da província onde está localizada a atração.

Closs acrescentou que é o momento de dar ao local toda a infraestutura que uma maravilha do mundo merece. O governador espera que o turismo cresça na região, que registrou um aumento de 15% no número de visitantes no último mês, graças à campanha feita pelo governo do país para que as Cataratas do Iguaçu fossem incluídas entre as sete maravilhas – até mesmo as maiores estrelas do esporte argentino, Lionel Messi e Manu Ginobili, participaram de propagandas.

O parque recebe uma média anual de um milhão de visitantes e movimenta cerca de US$ 50 milhões por ano. Considerada ‘a maior cortina de água’ do mundo e localizada na fronteira entre Argentina e Brasil, as cataratas foram declaradas em 1984 Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco. Sua candidatura foi promovida por ambos os países.

A atração e a Floresta Amazônica foram as duas maravilhas latino-americanas escolhidas nessa primeira fase da votação. As outras eleitas foram a baía de Halong, no Vietnã; o Parque Nacional de Komodo, na Indonésia; a ilha de Jeju, na Coreia do Sul; a Montanha da Mesa, na África do Sul; e o rio subterrâneo de Puerto Princesa, nas Filipinas.