Argélia indicia 15 suspeitos por decapitação de refém

Justiça vai processar 15 pessoas foragidas por suspeita de participação no sequestro e assassinato de Hervé Gourdel, francês decapitado por jihadistas

Argel – A justiça argelina vai processar 15 pessoas foragidas por suspeita de participação no sequestro e assassinato de Hervé Gourdel, francês decapitado por jihadistas no país.

Abdelmalek Gouri, líder do Yund al-Jilafa, grupo que reivindicou o assassinato de Gourdel, está no grupos de suspeitos, processados por “criação de um grupo armado terrorista, sequestro e assassinato com premeditação”, afirmou uma fonte judicial.

O grupo jihadista argelino vinculado à organização Estado Islâmico (EI), que controla partes da Síria e do Iraque, divulgou um vídeo da decapitação do turista francês.

Gourdel, um guia de montanhas de 55 anos, foi sequestrado na Argélia quando fazia turismo e decapitado em setembro, após um ultimato dos jihadistas que exigiam o fim dos ataques franceses no Iraque.