Arábia Saudita impede que aviões do Catar cruzem seu espaço aéreo

A comissão que decidiu a medida proibiu todas as companhias aéreas comerciais e privadas de realizarem viagens diretas ou com escalas para o Catar

Riad – A Arábia Saudita impedirá a partir de amanhã que os aviões do Catar atravessem seu espaço aéreo e aterrissem no reino, informou nesta segunda-feira a Autoridade Geral de Aviação Civil da monarquia saudita, após o anúncio de ruptura das relações entre ambos os países.

A comissão que decidiu esta medida proibiu que todas as companhias aéreas comerciais e privadas registradas na Arábia Saudita realizem viagens diretas ou com escalas para o Catar.

Esta decisão vem depois das declarações do governo da Arábia Saudita, junto a Bahrein, Emirados Árabes Unidos (EAU), Egito, Iêmen, Maldivas e Líbia de romper os laços diplomáticos com o Catar, país que acusam de apoiar o terrorismo e de prejudicar a estabilidade no Oriente Médio.

A companhia aérea Qatar Airways, por sua vez, suspendeu todos os voos para a Arábia Saudita até as 23h59 GMT de hoje (20h59 de Brasília), informou uma fonte da companhia à Agência Efe, que, no entanto, confirmou que as decolagens marcadas para amanhã continuam programadas.

Contudo, a companhia afirmou que enviará nas próximas horas um comunicado para atualizar essa informação.

Outras companhias aéreas, como a Gulf Air (Bahrein) e a Etihad Airways (EAU), já cancelaram todos os seus voos que se dirigem ao Catar desde a manhã de hoje.

O Catar só tem fronteira terrestre com a Arábia Saudita e este país decidiu fechá-la, enquanto que as demais nações que aderiram à decisão do reino sunita determinaram a retirada de suas missões diplomáticas em Doha.