Arábia Saudita expulsa três funcionários do consulado sírio

A decisão é anunciada horas antes que entre em vigor o cessar-fogo na Síria, aceito em princípio pelo governo e pelos principais grupos rebeldes

Riad – As autoridades da Arábia Saudita anunciaram nesta quinta-feira a expulsão de três funcionários do Consulado Geral da Síria na cidade de Jidá, no oeste do país, informou a agência oficial de notícia “SPA”.

Uma fonte oficial citada pela agência afirmou que o Ministério de Relações Exteriores saudita adotou esta medida “de acordo com o interesse público”, já que as autoridades concluíram que “seus comportamentos eram incompatíveis com seus deveres e tarefas consulares”.

A Arábia Saudita retirou seu embaixador da capital síria em agosto do ano passado pela repressão contra os civis e fechou sua embaixada em Damasco no último dia 14 de março perante a deterioração da segurança.

O regime sírio acusa a Arábia Saudita de financiar e apoiar com armamento aqueles que qualifica como “grupos terroristas”.

Esta decisão de expulsar os funcionários é anunciada horas antes que entre em vigor o cessar-fogo na Síria, aceito em princípio pelo governo e pelos principais grupos rebeldes, que chegou como fruto da mediação do novo enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi.