Aquecimento global pode ser irreversível, adverte ONU

Relatório que vazou traz linguagem alarmante

São Paulo – O aquecimento global está ocorrendo, é causado pelo homem, e provavelmente já é perigoso.

E é cada vez maior a probabilidade de que a tendência possa ser irreversível, diz a minuta de um novo relatório científico internacional.

O Painel Intergovernamental da Mudança do Clima da ONU (IPCC) enviou aos governos na segunda-feira uma minuta final da síntese de seu relatório, que combina outros três relatórios anteriores.

Há pouco de novo no documento, mas sua linguagem é mais rigorosa e o relatório tenta conectar as diferentes disciplinas científicas que estudam os problemas causados pela queima de combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás.

A minuta, de 127 páginas, faz uma dura advertência do que está provocando o aquecimento e aonde ele levará.

“As emissões contínuas de gases de efeito estufa irão causar mais aumentos de temperaturas e mudanças duradouras de todos os componentes do sistema do clima, aumentando a probabilidade de impactos severos, disseminados e irreversíveis para as pessoas e ecossistemas,” diz o relatório.

O documento final será divulgado após ser editado por governos e cientistas em outubro, em Copenhague.

O estudo é o mais importante documento produzido pela ONU sobre o aquecimento global, e se destina a apresentar a melhor análise científica e econômica para líderes governamentais e legisladores de todo o mundo.

Ele alimenta os esforços da ONU de levar a um acordo internacional do clima, que poderá ser assinado no final de 2015 em Paris.

O documento, com data de 25 de agosto, foi obtido pela Bloomberg de uma pessoa com acesso oficial a ele, que pediu para não ser identificada.