Após impulso de líderes mundiais, começam negociações na COP

Hoje será o turno dos negociadores das delegações nacionais, que deverão abrir caminho antes da chegada semana que vem dos ministros do ramo

Paris – A Cúpula do Clima (COP21) começou nesta terça-feira em Paris os trabalhos de negociação e de apresentação de projetos ambientais após o impulso político recebido ontem na abertura, quando contou com a presença de mais de 150 líderes mundiais.

A sintonia entre Estados Unidos e China (encenada na reunião bilateral entre os presidentes Barack Obama e Xi Jinping), a injeção de capital privado em projetos de inovação, como bilionário Bill Gates à frente, e as reservas da Índia marcaram o primeiro dia da cúpula.

Hoje será o turno dos negociadores das delegações nacionais, que deverão abrir caminho antes da chegada semana que vem dos ministros do ramo, responsáveis por carimbar o acordo final.

Ao mesmo tempo, haverá os anúncios de novas iniciativas, como uma para conter a desertificação na África, que será apresentada pelo presidente francês, François Hollande, junto com o presidente egípcio, Abdul Fatah al Sisi, e vários outros líderes do continente.

Além disso, uma dezenas de países, entre eles o Peru, revelarão medidas para colocar as florestas como um instrumento contra a mudança climática.

A cúpula, que reuniu uma quantidade inédita de chefes de Estado e de governo, gerou inumeráveis encontros bilaterais, como o que acontecerá hoje entre o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e Obama, que depois dará uma entrevista coletiva.

A 21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima acontece até dia 11 de dezembro em Paris.