Após escândalo, presidente da Coreia do Sul nomeia novo premiê

Park Geun-hye tem estado sob crescente pressão após ter se desculpado na semana passada por deixar uma amiga ajudá-la a preparar seus discursos

Seul – A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, nomeou um novo primeiro-ministro e dois outros membros do gabinete, em um movimento para tentar conter um escândalo sobre a influencia de uma pessoa próxima a ela nos assuntos do governo.

Park tem estado sob crescente pressão após ter se desculpado na semana passada por deixar uma amiga ajudá-la a preparar seus discursos no começo do mandado.

As reportagens da imprensa sul-coreana ainda dizem que a amiga, Choi Soon-sil, estava profundamente envolvida em questões políticas, mesmo não tendo um papel oficial no governo.

Choi, de 60 anos, negou qualquer influência no governo, em uma entrevista concedida a um jornal. Ela foi detida por procuradores nesta segunda-feira por questionar. Choi também está sendo investigada por corrupção em duas fundações de caridade.

A popularidade de Park despencou após as acusações. Ela não falou publicamente sobre o escândalo desde que se desculpou.

Nesta quarta-feira, Pak nomeou Kim Byong-joon, um assessor do ex-presidente Roh Moo-hyun, como primeiro-ministro, de acordo com um comunicado do gabinete presidencial.

Park também nomeou Yim Jong-yongcomo ministro das Finanças e anunciou um nove chefe para Segurança Pública.

Veja também