Após escândalo, general Allen retoma funções

O Departamento de Defesa investigava Allen devido à troca de correspondências entre o oficial e uma mulher ligada ao escândalo sexual do ex-chefe da CIA, David Petraeus

Cabul – O general John Allen regressou nesta quarta-feira a Cabul para retomar suas funções como principal comandante dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na guerra do Afeganistão.

A volta ocorre mais de uma semana depois de o Departamento de Defesa norte-americano ter anunciado uma investigação sobre a troca de correspondências “inadequada” entre o oficial e uma mulher ligada ao escândalo sexual do ex-chefe da CIA, David Petraeus.

O porta-voz da Força Internacional de Assistência à Segurança no Afeganistão, o tenente-coronel Les Carroll, disse que Allen retornou ao trabalho nesta quarta-feira.

O general estava em Washington quando a notícia de sua troca de e-mails com uma socialite da Flórida, Jill Kelley, veio à tona na segunda-feira da semana passada.

Ele era esperado para depor perante uma comissão do Senado na quinta-feira passada sobre sua indicação a general de maior patente da Otan e líder do Comando Europeu e Americano. O secretário de Defesa, Leon Panetta, deixou essa nomeação em espera.

Na ocasião, Panetta anunciou que o inspetor-geral do Pentágono estava revisando até 30 mil páginas de correspondência de Allen com Kelley. O secretário disse que estava determinado a fazer com que Allen permanecesse no comando em Cabul, enquanto aguarda o resultado da investigação.

O predecessor de Allen como comandante da guerra no Afeganistão, Petraeus, renunciou ao seu cargo de diretor da CIA no início deste mês depois de admitir um caso extraconjugal com sua biógrafa, Paula Bradwell. O FBI soube do caso quando investigou e-mails anônimos de assédio, rastreados até Broadwell, que haviam sido enviados para Kelley. A investigação do FBI também revelou os e-mails entre Allen e Kelley. As informações são da Associated Press.